segunda-feira, 16 de março de 2009

Diálogo com uma Estrela


(Imagem retirada da Internet)

- Quem és tu?
(perguntou a criança).
- Uma estrela de céu caída
(Respondeu a estrela).
- E o que fazes tu aqui, neste mundo esquecida?

- Não sei, perdi-me ao navegar
de constelação em constelação,
e a esta terra vim parar,
sem encontrar uma explicação.
(Disse a estrela à criança e continuou...)

- E andava perdida,
sem que ninguém me encontrasse.

- Eu encontrei-te pelo teu brilho.
(disse-lhe a criança)
- Encontrei a tua luz
Agora ao céu poderás voltar
e a tua luz tu nos irás dar.

A criança colocou então
a estrela no céu
com um sopro de imaginação.

- Agora nesse lindo céu
estás tu feliz e distante
e eu aqui na terra fico a contemplar
o teu abundante.

- Foste tu que me pudeste encontrar
e ao céu de volta me enviar!
(Disse a estrela com um ar de satisfação)
- É tão bom ver-te no teu lugar
com esse teu lindo brilhar.
(Disse-lhe a criança)

- Aqui na terra deixarás sempre saudades
A este humilde coração.
No entanto em mim sempre ficará
de ti uma linda recordação.

Américo Santos

sexta-feira, 13 de março de 2009

Receita para se criar um Sonho


(Imagem retirada da Internet)

Para se criar um sonho
é necessário um pouco de ilusão
que se leve ao lume do coração.

Depois os olhos deves fechar,
para que ele ao lume possa ficar.

Usas então
a colher da imaginação
e com cuidado deves mexer
para o sonho não se desfazer.

Quando ao lume ele estiver
um pedaço de amor deves juntar
para o sonho
num pesadelo não se tornar!

Depois, quando bem apurado se encontrar
um pouco de fermento deves acrescentar.
Assim o sonho crescerá
e num bom sonho se tornará.

Se assim procederes,
agindo com cuidado e atenção,
um bom sonho terás criado
dentro do teu coração.

Américo Santos

quarta-feira, 11 de março de 2009

OLHA À TUA VOLTA


(Imagem retirada da Internet)

Como tinha referido na outra mensagem, fica aqui um texto que escrevi quando tinha aproximadamente os meus 15 anos de idade:

Tudo queremos, tudo desejamos,
tudo o que temos é pouco para nós.
Quantas pessoas não pensam assim!?
Quanto mais temos mais desejamos...
Alguém já pensou na miséria que existe
à nossa volta? Quantos dos que vivem
na miséria não gostariam de ter metade daquilo
que temos... e nós sempre a reclamar, querendo
sempre mais. Dizemos sempre que temos pouco,
mas o pouco que temos pode ser muito para outros.
Quantos de nós é que já pensamos em agradecer a Deus
o pouco ou muito que temos? A vida é difícil para todos,
não só para alguns.
O que poderemos fazer para ajudar os que nada têm?
Desde já não desejar tudo para nós... depois, do pouco ou
muito que tivermos, deveremos partilhar com os que não têm.
Se assim cada um de nós proceder,
fazendo-o com gosto e por amor,
a nossa alegria vai ser tanta que o pouco que temos
vai passar a ser muito aos nossos olhos.
Quanto mais dermos mais vamos querer dar
tendo alegria em nossas vidas, a alegria de saber que fizemos
alguém mais feliz, sentindo-se assim o nosso espírito.
Felicidade, que sentimento tão grandioso, que todos
gostariam de ter em suas vidas.
Façamos pois aos outros aquilo que gostaríamos que fizessem por nós.
Façamos os outros felizes, dando-lhes um pouco do que nós temos.
TODOS JUNTOS PODEMOS SER FELIZES!!!

Já passou muito tempo...


(Imagem retirada da Internet)

Já desde o dia 28 de Janeiro que não escrevo nada por estas bandas...
Infelizmente às vezes o tempo não ajuda... mas sinceramente essa não é a única razão pela qual não tenho publicado nada.
Há cerca de 1 ano e meio, o disco do meu velho PC deu de si, tendo perdido tudo quanto tinha nele. Nomeadamente os imensos poemas que tenho vindo a escrever desde os meus, aproximadamente, 15 anos de idade... (e pensar já lá vão quase outros 15... como o tempo voa!!!)
Esse meu disco esteve com um bom amigo meu que, infelizmente quando conseguiu recuperar alguma coisa do disco foi alvo de um assalto no seu escritório e acabaram precisamente por lhe roubar o computador onde ele tinha gravado o que tinha conseguido recuperar... O meu problema é que tenho outras coisas importantes no disco que não consigo recuperar..., mas enfim...
Dado o facto de todas as tentativas que ele fez terem saídos frustradas, resolvi à pouco tempo colocar o disco numa loja de informática e tentar assim recuperar alguma coisa... embora ainda não tenha recebido nenhuma resposta :(
De qualquer forma, enquanto procurava uns papeis meus no escritório, acabei por encontrar um texto que escrevi quando deveria ter os meus 15 anos, bem como três outros poemas que escrevi mais recentemente. Hoje deixar-vos-ei com o texto... depois publicarei os poemas...
A grande vantagem de ir publicando estes meus poemas do mundo do WWW é que, se me acontecer alguma coisa novamente no disco, sempre tenho os poemas na Internet.

Cumprimentos a todos.